Completando 186 anos de emancipação política este ano, Maués experimenta atualmente um momento grandioso em sua história. O município, situado no coração do Amazonas, já é conhecido nacionalmente por suas belas praias e por ser a “Terra do Guaraná”. Mas esses quase 200 anos de história serão coroados por um novo título: o de qualidade de vida para a população. É o que pretende o Programa de Saneamento Integral de Maués – ProsaiMaués.

A obra, financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), já é considerada o maior projeto ambiental no interior do estado do Amazonas. Os trabalhos serão concluídos em outubro deste ano (2019) e consistem na revitalização das áreas urbanas em torno das lagoas Maresia e Prata e implantação de sistema moderno para abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto. O licenciamento arqueológico das lagoas do Prata e Maresia ficou por conta do consórcio Damata/Habilis. A equipe desenvolveu trabalhos como prospecção arqueológica e educação patrimonial, abrangendo a sede do município e as comunidades de Canarana e Vera Cruz.

O monitoramento arqueológico nas áreas úmidas das lagoas de Maués impôs desafios constantes. “Tanto a dinâmica de cheias do rio Maués-Açu quanto os constantes aterramentos feitos pelos grupos que ocuparam a região dificultaram a identificação de artefatos”, ressaltou o arqueólogo Wesley Oliveira, que coordenou os trabalhos em Maués.

Mesmo assim, foi possível encontrar vários artefatos em cerâmica temperada com cariapé (casca de uma árvore rica em sílica). O uso dessa substância na moldagem dos objetos confere mais resistência e é uma prática comum até os dias de hoje, principalmente na aldeia indígena Sateré-Mawé, que deu origem ao nome do município. Moradores de comunidades ribeirinhas, como Canarana, por exemplo, também utilizam o cariapé na modelagem de cerâmica.

A passagem da nossa equipe por Maués permitiu aos profissionais muito mais do que desenvolver um trabalho técnico. Experimentar da vivência amazônica, perpassando pelas paisagens, sons, aromas e sabores, além da preciosa oportunidade de conviver com comunidades tradicionais, confirmou a perspectiva apaixonante sobre a região descrita por todos que a conhecem.

Não bastasse toda essa imersão na cultura amazônica que o projeto nos proporcionou, carimbar nosso selo de licenciamento arqueológico no ProsaiMaués foi gratificante também do ponto de vista ambiental do empreendimento. Seja pelo importante passo em direção à sustentabilidade ambiental ou por suas belezas naturais e encantos amazônicos, Maués está de parabéns! Nosso reconhecimento a este povo que acolheu tão bem a equipe durante o trabalho arqueológico.

Deixe um comentário